jugada a 3 bandas: galerías de arte + comisarios + artistas

Após o êxito da primeira edição de Jugada a 3 bandas, inaugurada no passado 2 de abril de 2011 com a participação de 14 galerias de Madrid, 16 curadores espanhóis e 50 artistas internacionais, propõe-se uma próxima ampliação do projeto em dois aspectos:

- Portugal como país convidado
- Projetos curatoriais de excelente qualidade

As condições de participação são as seguintes:

- As galerias participantes apresentarão um projeto para a segunda edição de Jugada a 3 bandas no qual os curadores, ou algum(ns) dos artistas participantes do projeto, sejam portugueses. Será valorizada especialmente a possibilidade de trabalhar em paralelo com alguma galeria do país vizinho, sempre sob a perspectiva curatorial fronteiriça.
- O curador conceberá um projeto que envolverá artistas espanhóis e portugueses. Terão-se em conta no trabalho do curador e dos artistas presentes no seu projeto curatorial idéias que nos levem a uma certa reflexão e olhar sobre a relação cultural entre Portugal e Espanha.
- O objetivo é criar uma maior repercussão e visibilidade internacional entre o trabalho de galerias, curadores e artistas peninsulares. Abrir uma porta à arte contemporânea do país vizinho, ao qual parecemos não dar muita atenção. A gama de galerias participantes é ampla, desde as mais estabelecidas às mais emergentes. Igualmente para os artistas participantes e os curadores, que irão trabalhar nos projetos expositivos com seu conhecimento específico do panorama espanhol e português, respectivamente, embora nos interesse enfatizar a busca da novidade, do emergente, do não visto em nosso país, sempre sob a indagação intelectual que o curador traz com seu trabalho. Ampliar o marco do colecionismo peninsular é igualmente um objetivo da segunda edição de Jugada a 3 bandas.
- A seleção dos projetos apresentados estará a cargo da direção artística de Jugada a 3 bandas.

A apresentação de JUGADA A 3 BANDAS 2012: PORTUGAL acontecerá em uma inauguração conjunta de todas as galerias participantes no sábado 14 de abril de 2012.

Mad is Mad><início

Dândi

Curadores: Luján Marcos e Roberto Vidal
Artistas: Júlio Dolbeth y Aitor Saraiba + 15 artistas que trabalharam com Mad is Mad (Madrid) e/ou Dama Aflita (Oporto) nos últimos anos.


Júlio Dolbeth. Blink, 2012
Lápis e lápis de cor sobre papel, 42 x 29.5 cm
Uma reflexão sobre o conceito de 'dândi', desde sua aparição como fenómeno social no século XIX e a sua evolução até hoje. É um exercício de contradições, espelhos e ilusões: gerar uma obra colectiva, esta exposição, partindo da ideia da individualidade exaltada. Ao interpretar o conceito nos tempos em que vivemos: na multidão se encontra o dândi, com um desejo de resistência dentro da sociedade e uma sofisticada relutância, como negação ou distanciamento para evitar sucumbir ao marasmo da normalidade, entrincheirado nela e disparando contra si mesmo. Ao fim e ao cabo, trata-se de sobreviver cada dia a isso mesmo, dia após dia. Propomos, por fim, a recuperação desse 'ego' culto e elegante diante de um sistema omnívoro e padronizador capaz de absorver tudo, como um grande desagúe.

C/ Pelayo, 48. 28004 Madrid Ver mapa
Diretores: Rafa Ruiz, Andrés F. Rubio, Manuel Cuéllar
Telefone: +34 91 391 43 11
Quinta-feira a sábado de 17:30 a 21:30h.

madismad@madismad.com www.madismad.com

© jugada a 3 bandas:
direção de arte: Virginia Torrente
imagem gráfica: Andrés Mengs
coordenador: Tiago de Abreu Pinto
fotografias evento: Marta Orozco
web design: ensegna.com
colaboram:
organizado pela:

Subdirección General de Promoción
de las Bellas Artes